As criptomoedas vem revolucionando o mercado de investimentos, mas não é só isso, o modelo prático e tecnológico tem despertado o olhar de muitos setores. Exemplo disso são os clubes de futebol.

Com base na estrutura da Blockchain, grandes clubes estão lançando suas próprias moedas, permitindo assim que os fãs votem em uma variedade de decisões menores.

Os tokens ganharam apelo nos clubes em meio à redução de receita durante a pandemia, já que os jogos foram disputados sem torcedores. As receitas dos 20 principais clubes da Europa caíram 12%, para 8,2 bilhões de euros, no ano fiscal de 2020.

Entre os clubes que lançaram tokens nos últimos meses estão o campeão da liga inglesa Manchester City e o italiano AC Milan. A seleção espanhola diz que planeja lançar um esquema similar. A Argentina lançou seus tokens na semana passada.

Os tokens de fãs podem ser negociados em bolsas como outras criptomoedas e também atraíram a atenção. E os preços estão sujeitos a oscilações violentas e podem ter pouca conexão com o desempenho em campo.

Vários clubes europeus fizeram parceria com o Chiliz, unidade da Mediarex, com sede em Malta. A Chiliz lançou 20 tokens de torcedor com times de futebol. Também lançou oito tokens com equipes de outros esportes, incluindo automobilismo e artes marciais mistas.

Como funciona:

Os times de futebol normalmente se unem a uma empresa de tecnologia de criptomoedas que emite os tokens e obtém uma parte da receita de sua venda inicial.

Posts relacionados

Leave a Comment

×